Saiba quais alimentos ajudam a fortalecer a imunidade contra o Covid-19

0

Não há pesquisas de alimentos específicos, mas especialistas afirmam que é possível lançar mão de nutrientes que dão suporte ao sistema imunológico

Redação Jornal de Brasília


Neste período de pandemia, a população vêm buscando várias formas de tentar prevenir o contágio do novo coronavírus. Segundo o Ministério da Saúde, até o momento, a melhor forma de impedir a infecção são o isolamento social e as medidas de higiene. Ainda não existem medicamentos e vacinas comprovadamente eficazes, e a alimentação tem um papel importante quando o assunto é imunidade.

Não há pesquisas que indicam alimentos específicos para combater o Covid-19, mas especialistas afirmam que é possível lançar mão de nutrientes que dão suporte ao sistema imunológico.

PUBLICIDADE

De acordo com a médica com pós-graduação em nutrologia, Priscilla Proença, para que as diversas células do sistema imunológico funcionem de maneira adequada, é necessário que os nutrientes dos alimentos sejam ingeridos na qualidade e quantidade corretas pelo indivíduo.

“Uma pessoa com o sistema imunológico debilitado estará mais vulnerável a contrair infecções como a Covid-19, ou poderá sofrer adicionalmente com as complicações decorrentes da infecção”, explica a médica.

Segundo a dra. Priscilla, as pessoas que estão no grupo de risco como asmáticos, cardiopatas, fumantes, diabéticos, idosos e pacientes oncológicos devem optar por alimentos ricos em nutrientes que dão suporte ao sistema de defesa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Se consumidos corretamente eles ainda ajudam no controle da oxidação e inflamação-condições comuns aos pacientes do grupo de risco. Azeite de oliva extra virgem, ovos, abacate, vegetais verde-escuros, alho, cúrcuma, frutas vermelhas, gengibre, linhaça e frutos secos oleaginosos como amêndoas, nozes e castanhas são alguns desses alimentos”, afirma a especialista.

Ela reforça também a importância da hidratação para regular a temperatura corporal. “Quando doente e com febre, o corpo perde água rapidamente debilitando ainda mais o organismo, se não houver uma reposição adequada. Manter-se hidratado também significa membranas saudáveis. Quando tossimos, espirramos e respiramos, as membranas do nariz e da boca eliminam bactérias. A umidade ajuda a curar as membranas lesionadas para que organismos infecciosos adicionais não possam entrar no corpo”, afirma.

Ainda segundo a médica, a quantidade de água necessária para se manter hidratado no período de pandemia aumentou. “Antes eram recomendados oito copos por dia, mas agora a orientação de consumo diário é de 2,7 litros (cerca de 11 copos de água) para as mulheres e 3,7 litros (ou 16 copos) para os homens”, ressalta a especialista.

Deixe o seu comentário