Postos aproveitam greve de ônibus para aumentar preço da gasolina em até R$ 0,50

0

Os donos de postos de combustíveis não perdem a oportunidade de avançar sobre o bolso dos consumidores. Com a greve de 24 horas dos motoristas e cobradores de ônibus, os postos aumentaram os preços das gasolina em até R$ 0,50 por litro.

 

Os reajustes estão espalhados por vários pontos do Distrito Federal, como o Setor de Indústria e Abastecimento (SIA). O litro da gasolina nas bombas saltou de R$ 5,399 para R$ 5,899. “É questão de oportunidade”, diz um gerente.

 

Segundo ele, como muita gente foi obrigada a tirar o carro da garagem, a procura por combustíveis aumentou muito. Então, os postos se sentiram à vontade para mudar os valores nas bombas. Os aumentos, porém, não devem se estender por muitos dias.

 

“Vamos acompanhar o movimento. No DF, além da paralisação dos ônibus, o metrô está em greve há duas semana. Tudo isso faz com que as pessoas recorram ao próprio carro ou mesmo ampliem o uso do transporte por aplicativo”, acrescenta o mesmo gerente.

 

A perspectiva era de que a semana começasse com queda nos preços da gasolina, uma vez que a Petrobras anunciou redução nos valores do combustível nas refinarias na última sexta-feira (30/04). Mas, com as restrições no transporte público, os postos optaram pelo aumento de preços.

 

Os motoristas e cobradores de ônibus do Distrito Federal cruzaram os braços por 24 horas cobrando vacinação para a categoria contra a covid-19. O Governo do Distrito Federal diz que precisa seguir o cronograma do Ministério da Saúde. O impasse é grande.

 

Brasília, 11h25min

Deixe o seu comentário