Mãe de adolescente morta: “Foi fazer um bolo e saiu carregada pelo IML”

0

Menina foi atingida por amiga da mesma idade em condomínio de luxo em Cuiabá

Patrícia Hellen Guimarães Ramos, mãe de Isabele (foto em destaque), de 14 anos, que foi morta por uma amiga da mesma idade com um tiro de pistola em um condomínio de luxo de Cuiabá (MT) há uma semana, não acredita na versão contada pela outra adolescente à polícia.

No depoimento, a menor disse que o disparo foi acidental, após a arma, que pertencia à família de seu namorado, ter caído no chão.

“Eu não acredito nisso. Não estou desmentindo o depoimento dela, mas acho muito pouco provável. Como o disparo aconteceu justo na cabeça da minha filha e não num braço, numa perna?”, questionou Patrícia em entrevista ao Fantástico, da Rede Globo, neste domingo (19/7).

“Minha filha saiu da minha casa pra ir fazer um bolo e saiu de lá carregada pelo IML”, lamentou a mãe. “Eu sabia que eram todos [da família]praticantes de tiro, mas não sabia que tinham um arsenal de armas em casa e muito menos que armas circulavam na casa de maneira deliberada. Senão, nunca teria deixado minha filha frequentar”, completou.

A família, incluindo os filhos menores, é praticante de tiro esportivo. Na casa onde ocorreu a morte, foram apreendidas sete armas, duas delas sem registro. O pai da menina que disparou contra Isabele, Marcelo Martins Cestari, de 46 anos, foi preso por porte ilegal, mas acabou solto após pagar fiança.

A adolescente de 14 anos que efetuou o disparo pratica tiro esportivo há pelo menos um ano.

Deixe o seu comentário