EUA têm aumento no número de contaminações pelo 3º dia seguido

0
O Reino Unido registrou nesta quinta-feira, 27, o maior número de novos casos diários de covid-19 desde 12 de junho

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O número de novas infecções por coronavírus aumentou pelo terceiro dia consecutivo nos Estados Unidos, com 46.393 novos contaminações, de acordo dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês). No período, foram registradas 1.239 mortes. O país já contabiliza 5.799.046 milhões de casos de covid-19 e 178.998 óbitos.

De acordo com a Dow Jones Newswires, no Estado da Louisiana, um dos locais atingidos pelo furacão Laura, o governo planeja permanecer na Fase 2 de seu plano de reabertura por mais duas semanas, devido à interrupção de testes para lidar com o impacto da tempestade.

PUBLICIDADE

“Basicamente, ficaremos às cegas esta semana porque teremos de interromper muitos de nossos testes”, afirmou o governador do Estado da Louisiana, o democrata John Bel Edward. “O mais prudente é continuar neste estágio por mais duas semanas e avaliar depois o nível que estivermos”.

Europa

O Reino Unido registrou nesta quinta-feira, 27, o maior número de novos casos diários de covid-19 desde 12 de junho, com 1.522 novas infecções e 12 mortes, de acordo com dados do Serviço Nacional de Saúde (NHS, na sigla em inglês). O total acumulado de casos do novo coronavírus no país aumentou para 330.368 contaminações e 41.477 óbitos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Foram removidos da lista de “corredores de viagens” – países dos quais viajantes são obrigados a ficar de quarentena durante 14 dias – República Tcheca, Jamaica, Suíça e Cuba. Atualizações das restrições de viagem no Reino Unido entram em vigor no sábado, 29.

Na Itália, foram registrados 1.411 novos casos confirmados de covid-19 e 5 mortes nas últimas 24 horas, de acordo com as autoridades de saúde. Esta é a maior contagem diária desde 6 de maio. O número total de casos registrados no país é de 263.949 e 35.463 mortes pela doença.

Na Alemanha, de acordo com a Reuters, as autoridades federais e estaduais estudam estender até 31 de dezembro a proibição de grandes eventos. Atualmente, o embargo está previsto para até 31 de outubro. A medida interrompe grandes festividades, como a Oktoberfest, que chega a levar US$ 1 bilhão para a cidade de Munique por ano.

Estadão Conteúdo

Deixe o seu comentário