Em Ceilândia comerciantes organizam carreata pela reabertura do comércio

0

O avanço da doença na cidade levou o GDF a restringir o funcionamento de atividades não essenciais. A medida não agradou os lojistas

VICTOR FUZEIRA
victor.fuzeira@metropoles.com
15/07/2020 17:35,
ATUALIZADO 15/07/2020 17:35

Comerciantes de Ceilândia, Sol Nascente e Pôr do Sol planejam realizar uma carreata pedindo a reabertura do comércio nas cidades nesta quinta-feira (16/7). O ato terá concentração ao lado da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Ceilândia, às 9h.

Ao Metrópoles, o líder comunitário Eduardo Santos afirmou que os manifestantes seguirão os protocolos de segurança determinados pelas autoridades sanitárias.

Santos reclama das recentes medidas de controle ao novo coronavírus na região. “Não queremos apenas uma possível reabertura, queremos certeza. Comércio em outras cidades estão a todo vapor e nós continuamos com o comércio fechado, sob argumento de que o fechamento é que vai evitar a proliferação do vírus”, disse.

O representante afirma que 200 carros já confirmaram presença no protesto. Da UPA, os manifestantes seguirão até a Administração Regional de Ceilândia, onde pretendem conversar com o administrador regional, Marcelo Martins Cunha.

“Muitos comerciantes já quebraram. Acreditamos que haja uma postura discriminatória do Governo do Distrito Federal com nossa população. Os atos seguirão até que essa questão se resolva”, finalizou Santos.

MAIS SOBRE O ASSUNTO
Decreto determina fechamento do comércio não essencial em Ceilândia, Sol Nascente e Por do Sol
DISTRITO FEDERAL
Número de mortos pela Covid-19 em Ceilândia passa dos 200
Coronavírus
GRANDE ANGULAR
GDF estima queda de novos casos de Covid-19 a partir de 25 de julho
Pessoas pelas ruas do Centro de Ceilândia
GRANDE ANGULAR
Com 29 novas mortes, DF chega a 880 óbitos em decorrência do coronavírus
Atualmente, a região contabiliza 9.288 moradores infectados. A região ultrapassou, nesta quarta-feira (15/7), a marca de 200 mortes entre pacientes da Covid-19.

O avanço da doença nas cidades levou o Executivo local a restringir o funcionamento de atividades não essenciais na região. A medida não agradou os comerciantes.

Decreto determina fechamento do comércio não essencial em Ceilândia, Sol Nascente e Por do Sol
Mesmo pessoas do grupo de risco estão circulando normalmenteRafaela Felicciano/Metrópoles

Decreto determina fechamento do comércio não essencial em Ceilândia, Sol Nascente e Por do Sol
Comércio aberto, gente sem máscara e falta de afastamento: tripla desobediência a decretoRafaela Felicciano/Metrópoles

Decreto determina fechamento do comércio não essencial em Ceilândia, Sol Nascente e Por do Sol
Ambulantes no centro de CeilândiaRafaela Felicciano/Metrópoles

Decreto determina fechamento do comércio não essencial em Ceilândia, Sol Nascente e Por do Sol
Em alguns lugares, portas escancaradasRafaela Felicciano/Metrópoles

Decreto determina fechamento do comércio não essencial em Ceilândia, Sol Nascente e Por do Sol
Maioria das pessoas usa máscaraRafaela Felicciano/Metrópoles

Decreto determina fechamento do comércio não essencial em Ceilândia, Sol Nascente e Por do Sol
Mesmo pessoas do grupo de risco estão circulando normalmenteRafaela Felicciano/Metrópoles

Decreto determina fechamento do comércio não essencial em Ceilândia, Sol Nascente e Por do Sol
Comércio aberto, gente sem máscara e falta de afastamento: tripla desobediência a decretoRafaela Felicciano/Metrópoles

1
CEILÂNDIA

Deixe o seu comentário