Covid-19 no Congresso: 40 deputados e 11 senadores já foram infectados

0

Além dos 51 parlamentares, 110 servidores da Câmara dos Deputados também testaram positivo para a doença; Senado não divulgou dados

Cerca de seis meses desde os primeiros casos do Covid-19 no Brasil, ao menos 51 parlamentares – sendo 40 deputados federais e 11 senadores – testaram positivo para a doença. O número corresponde a 8,5% dos 594 integrantes da Câmara (513) e do Senado (81). Os últimos casos foram os da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) e do senador Vanderlan Cardoso (PSD-GO), que anunciaram estar doentes nas últimas terça-feira (18/8) e quinta-feira (20/8), respectivamente.

A maior parte dos deputados infectados são governistas e, ao confirmarem a testagem positiva para a doença, anunciaram que tomariam a hidroxicloroquina, medicamento defendido pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), mas que não tem comprovação científica de sua eficácia no tratamento do coronavírus.

“Entrei [com o medicamento]na pior fase do vírus, hora de entrar com a ventilação, 11º dia de internação e muito confiante. Azitromicina e Cloroquina já fazem parte desse tratamento. Não iremos perder essa guerra”, escreveu o deputado Coronel Tadeu (PSL-RJ).

Mas há casos irônicos, como o do deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ), que, apesar de ser defensor do uso da cloroquina, admitiu que o medicamento não funcionou.

Ou do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), que após dizer que o vírus idiotizava as pessoas, testou positivo.

Veja a lista dos deputados federais que testaram positivo para a Covid-19:

Aluísio Mendes (PSC-MA)
Cezinha de Madureira (PSD-SP)
Coronel Tadeu (PSL-RJ)
Carla Zambelli (PSL-SP)
Carlos Zarattini (PT-SP)
Christino Áureo (PP-RJ)
Daniel Freitas (PSL-SC)
Daniel Silveira (PSL-RJ)
Darci de Matos (PSD-SC)
Diego Andrade (PSD-MG)
Elcione Barbalho (MDB-PA)
Fábio Reis (MDB-SE)
Francisco Junior (PSD-GO)
General Girão (PSL-SC)
Joice Hasselmann (PSL-SP)
José Priante (MDB-PA)
Júlio César (PSD-PI)
Junior Bozella (PSL-SP)
Luis Tibé (Avante-MG)
Luiz Lima (PSL-RJ)
Márcio Marinho (Republicanos-BA)
Margarete Coelho (PP-PI)
Marx Beltrão (PSD-AL)
Misael Varella (PSD-MG)
Natália Bonavides (PT-RN)
Nereu Crispim (PSL-RS)
Onyx Lorenzoni (DEM-RS)*
Pastor Eurico (Patriota-PE)
Paula Belmonte (Cidadania-DF)
Pedro Paulo (MDB-RJ)
Rejane Dias (PT-PI)
Ricardo Barros (PP-PR)
Roberto Pessoa (PSDB-CE)
Roman (Patriota-PR)
Santini (PTB-RS)
Shéridan Oliveira (PSDB-PR)
Silas Câmara (Republicanos-AM)
Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ)
Vicentinho Junior (PL-TO)
Wladimir Garotinho (PSD-RJ)

Senado

Senado Federal tem realizado sessões exclusivamente remotas, sob o comando do presidente da Casa, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), que fica numa sala, com alguns servidores. Mas, apesar dos cuidados, 11 dos 91 senadores já testaram positivo para a Covid-19, o que representa 12% dos senadores.

Destes, dois casos são emblemáticos: o do senador Nelsinho Trad (PSD-MS), que foi o primeiro parlamentar a testar positivo, após viajar na comitiva de Bolsonaro aos Estados Unidos, em março, e o da senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), que retornou às atividades na última semana, com sequelas após três meses de tratamento.

“No momento, meu sentimento é de muita gratidão. Estar aqui, viva, é um privilégio que mais de cem mil brasileiros não tiveram. Deixo aqui meus sentimentos mais profundos àqueles que perderam alguém por esse vírus avassalador. Saibam que me manterei incansável trabalhando por aqueles que mais foram impactados nessa pandemia”, escreveu Mara Gabrilli.

Veja a lista dos senadores que já foram infectados:

Carlos Fávaro (PSD-MT)
Ciro Nogueira (PP-PI)
Davi Alcolumbre (DEM-AP)
Leila Barros (PSB-DF)
Mara Gabrilli (PSDB-SP)
Marcos do Val (Podemos-ES)
Nelsinho Trad (PSD-MS)
Prisco Bezerra (PDT-CE)
Rogério Carvalho (PT-SE)
Sérgio Petecão (PSD-AC)
Vanderlan Cardoso (PSD-GO)

O Senado suspendeu as atividades e os prazos das comissões temporários e mistas enquanto durar a pandemia da Covid-19, entre elas a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News. Apesar da pressão de alguns senadores para voltar às atividades presenciais, o retorno não deve acontecer este ano.

Servidores

Além dos parlamentares, a Câmara registrou, até o último dia 17 de agosto, 110 casos de servidores – ocupantes de Cargos de Natureza Especial (CNEs) e secretários parlamentares – com Covid-19. A Casa conta com cerca de 14 mil funcionários – entre servidores efetivos, CNEs e secretários parlamentares.

Em condições normais, circulam pelos corredores da Câmara mais de 20 mil pessoas por dia – entre parlamentares, servidores, terceirizados, visitantes e população flutuante em geral.

Em nota, a Câmara disse que, desde o início da pandemia, vem adotando protocolo de conduta que estabelece uma série de medidas preventivas à Covid-19 para trazer segurança àqueles que necessitem ir às dependências físicas da Casa para a execução de atividades parlamentares ou administrativas. Entre as medidas, estão a adoção do teletrabalho, para a maior parte dos servidores, e do Sistema de Deliberação Remota.

Em virtude da pandemia, a Câmara não instalou nenhuma das comissões permanentes em 2020. Apenas projetos relacionados à Covid-19 ou com consenso estão sendo apreciados no plenário, realizado de forma remota, com a participação presencial de líderes partidários. As atividades presenciais não devem retornar este ano.

Metrópoles também solicitou o número de servidores contaminados ao Senado, mas a Casa informou que não divulga balanço dos casos.

* Deputado federal licenciado, atual ministro da Cidadania

Deixe o seu comentário