Contratos de Câmara, Senado e STJ com ascensoristas somam R$ 8 milhões

0

Fica cada vez mais difícil encontrá-los nos prédios Brasil afora. Mas, nos órgãos públicos de Brasília, os ascensoristas resistem. Juntos, Câmara dos DeputadosSenado Federal e Superior Tribunal de Justiça (STJ) somam 110 profissionais encarregados de atividades relacionadas à operação dos elevadores. A maioria é de ascensoristas, mas há também postos auxiliares, como encarregado-geral, encarregado de tráfego, supervisor e telefonista de fluxo de elevadores.

Os profissionais são contratados via empresas terceirizadas. A Câmara, por exemplo, tem contrato desde 2018 com a C&P Soluções em Telemarketing Eireli, renovado duas vezes. O último aditivo tem vigência até julho deste ano. O valor anual repassado à prestadora de serviço é de R$ 3,8 milhões.

No Senado, a empresa encarregada é a R7 Facilities Engenharia Ltda. O contrato, no valor de R$ 1,33 milhão, foi assinado pela primeira vez em 2019, e renovado em 2020, com vigência até novembro de 2021. No STJ, o contrato com a Real JG Facilities Eireli tem vigência até maio de 2022 e valor de R$ 3 milhões.

Deixe o seu comentário