Bolsonaro sobre reabrir igrejas: “Vou ver se resolvo hoje essa parada aí”

0

Declaração do presidente foi em resposta a uma apoiadora que pediu o enquadramento de templos religiosos em serviços essenciais
RAFAELA FELICCIANO/METRÓPOLES

FERNANDO CAIXETA
fernando.caixeta@metropoles.com
25/05/2020 10:04,
ATUALIZADO 25/05/2020 11:25

Opresidente Jair Bolsonaro (sem partido) sinalizou que pretende decretar, ainda nesta segunda-feira (25/5), que igrejas e templos religiosos estão enquadrados como serviços essenciais. O mandatário do país recebeu o pedido de uma apoiadora na saída do Palácio da Alvorada. Bolsonaro já havia determinado reabertura de igrejas, mas a decisão foi cassada pela Justiça Federal.

“Vou ver se resolvo hoje [segunda-feira] essa parada aí”, respondeu ao ser abordado pela mulher. Da última vez que decidiu ampliar o leque de serviços essenciais, o titular do Planalto incluiu salões de beleza, barbearia e academias no rol. O decreto leva apenas a assinatura de Bolsonaro e do ministro da Casa Civil, Braga Netto.

MAIS SOBRE O ASSUNTO

JUSTIÇA
Procuradores sugerem que Bolsonaro cometeu crime de advocacia
BRASIL
Moro lamenta “posição negacionista” de Bolsonaro em relação ao coronavírus
Bolsonaro no Alvorada
BRASIL
De novo sem máscara, Bolsonaro fala com militantes no Palácio da Alvorada
Ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich
POLÍTICA
Sob Bolsonaro, militarização na Saúde bate recorde e ultrapassa ditadura
O ex-ministro da saúde Nelson Teich foi pego de surpresa pela mudança. Questionado sobre a ausência de sua assinatura no texto durante uma coletiva de imprensa, Teich não sabia do que se tratava e limitou-se a dizer que a decisão cabia ao presidente.

Bolsonaro fala com manifestantes durante protesto no Palácio do Planalto
Bolsonaro carrega criança vestida de militar no coloIgo estrela/Metrópoles

Bolsonaro faz oração na Catedral de BrasíliaANDRE BORGES/ESP. METRÓPOLES

Presidente saiu no fim de semana e lanchou no comércio de rua de BrasíliaHugo Barreto/Metrópoles

Presidente quer enquadrar igrejas como serviço essencialRafaela Felicciano/Metrópoles

Jair Bolsonaro, sem máscara, e Rodrigo Maia, com máscara
Jair Bolsonaro e Rodrigo Maia em reunião com governadores Marcos Corrêa/PR

Bolsonaro cumprimenta apoiadoresHugo Barreto/Metrópoles

Presidente Bolsoraro deixou o Alvorada de helicópteroHugo Barreto/Metrópoles

Bolsonaro participa de ato em apoio ao governo em frente ao Palácio do PlanaltoIgo estrela/Metrópoles

Bolsonaro fala com manifestantes durante protesto no Palácio do Planalto
Bolsonaro carrega criança vestida de militar no coloIgo estrela/Metrópoles

Bolsonaro faz oração na Catedral de BrasíliaANDRE BORGES/ESP. METRÓPOLES

1
Os posicionamentos de Bolsonaro sobre o retorno das atividades têm gerado atrito com governadores. No último decreto, o presidente reclamou de chefes dos Executivos estaduais que não aderiram à norma e pediu para que eles acionassem a Justiça caso não concordassem com o decreto.

O Supremo Tribunal Federal (STF) já decidiu que a adoção de medidas de isolamento em âmbito local cabem a prefeitos e governadores.

Deixe o seu comentário