Restaurantes comunitários voltam a ter refeições a R$ 1 a partir de hoje

0

Mudança é comemorada pela população do Distrito Federal, que cita boa economia ao fim de cada mês
AR Alan Rios
postado em 30/09/2019 06:00 / atualizado em 30/09/2019 07:27
O preço das refeições será novamente R$ 1 para todas as pessoas.(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)
O preço das refeições será novamente R$ 1 para todas as pessoas.
(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press)

A partir de hoje, volta a ser possível almoçar nos restaurantes comunitários do Distrito Federal com uma moeda. O preço das refeições será novamente R$ 1 para todas as pessoas. Até a semana passada, o valor era de R$ 2, com desconto para quem recebia menos de meio salário mínimo por mês e estava inscrito no Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal. Mas uma determinação do governador Ibaneis Rocha (MDB), durante cerimônia realizada no restaurante comunitário de Samambaia, o Rorizão, fez com que o preço voltasse ao valor estipulado inicialmente. A população comemorou a economia.

Albino Gomes, 74 anos, diz que a mudança é pequena, mas traz benefícios para quem não recebe grandes salários. “Quem come todo dia faz uma economia boa, porque um real por dia faz diferença no final do mês. Dá para colocar uma gasolina no carro, pagar a passagem de ônibus, por exemplo. E muita gente que come nesses locais é ambulante, que trabalha na rua e ganha pouco, então precisa disso”, diz o aposentado. Ele também considera a qualidade da comida ideal, mas pede por melhorias constantes. “Esse é o meu restaurante predileto, porque consigo me alimentar bem sem me apertar financeiramente. Mas alguns precisam de reparos, nos banheiros, nas mesas, por exemplo”, avaliou.Continua depois da publicidade

Para Albino Gomes, mudança ajuda quem ganha salários mais baixos (foto: Alan Rios/Esp CB/D.A Press)
Para Albino Gomes, mudança ajuda quem ganha salários mais baixos
(foto: Alan Rios/Esp CB/D.A Press)

As unidades de São Sebastião, Estrutural, Paranoá, Sobradinho 2 e Ceilândia passaram por reformas recentemente, com restauração das partes elétrica e hidráulica, troca do piso e ajustes de acordo com orientações da Vigilância Sanitária. As unidades de Planaltina, Recanto das Emas, Itapoã e Riacho Fundo II também receberam equipes de reparo neste semestre. Os restaurantes de Brazlândia, do Paranoá e do Sol Nascente ainda servem café da manhã por R$ 0,50. No cardápio, existem opções de café, leite ou pingado, pão com manteiga, bolo, achocolatado e uma fruta da época.

No dia do anúncio da retomada do preço de R$ 1, Ibaneis almoçou no restaurante de Samambaia com a filha de Joaquim Roriz, Jaqueline Roriz. Ele elogiou políticas do ex-governador e disse que a missão do político é cuidar do povo. A diarista Núbia de Cássia, 40, ressalta que essa deve ser uma preocupação cada vez maior. “Acho a comida desses lugares boa, principalmente agora com essa mudança de preço, porque a gente espera que os serviços públicos tenham qualidade e bom atendimento, humanizado. Isso serve para hospitais, para a segurança, para tudo”, contou.

Núbia também acredita que o investimento em alimentação deve ser uma das prioridades. “Um real pode não afetar tanto muita gente, mas temos que pensar em todos. Isso facilita aos comerciantes da rua, aos desabrigados e desempregados, o acesso a uma boa alimentação. Não se vive sem comida”, exemplifica. Atualmente, há 14 restaurantes comunitários em funcionamento no DF. Para o almoço, as unidades abrem de segunda-feira a sábado, das 11h às 14h. O GDF calcula que cerca de 20 mil refeições são preparadas por dia.

COMPARTILHE

Deixe o seu comentário