5 alimentos que pais devem banir das lancheiras das crianças

0

Faz parte da educação ensinar às crianças hábitos de alimentação saudáveis. Evite incluir alimentos industrializados no lanche do seu filho

SAÚDE
EvgeniiAnd, Istock
Pin this!
EVGENIIAND, ISTOCK
Paula Filizola
PAULA FILIZOLA
02/04/2019 16:14 . atualizado em 02/04/2019 17:41

56
0
0
Bem vindo ao Player Audima. Clique TAB para navegar entre os botões, ou aperte CONTROL PONTO para dar PLAY. CONTROL PONTO E VÍRGULA ou BARRA para avançar. CONTROL VÍRGULA para retroceder. ALT PONTO E VÍRGULA ou BARRA para acelerar a velocidade de leitura. ALT VÍRGULA para desacelerar a velocidade de leitura.Play!Ouça este conteúdo 0:00AudimaAbrir menu de opções do player Audima.
PUBLICIDADE

A hora de montar a lancheira da escola requer planejamento redobrado dos pais ou responsáveis para não cair nas armadilhas comuns dos produtos práticos e industrializados, que também são cheios de açúcar, conservantes e sódio. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) estimam que até 2025 o Brasil terá 11,3 milhões de crianças obesas.

Sáskia Lima tem três filhos em idades diversas e mantém a conta @lancheira_divertida no Instagram, onde compartilha dicas para inspirar a mudança alimentar das famílias. “Não é preciso, necessariamente, elaborar receitas. Existem várias opções compostas por alimentos de verdade, como frutas, iogurte e castanhas, tomate picado com queijo”, recomenda.

Entre as dicas para fugir dos industrializados, Sáskia recomenda que pais e responsáveis tenham sempre uma lista de receitas práticas para fazer em casa, com antecedência. “Use e abuse do congelador. Preparar bolinhos, pães caseiros, bolachinhas que podem ser congeladas e feitas em porções maiores para servir ao longo do mês”, sugere. Abaixo, veja a lista daquilo que você não deve colocar de jeito nenhum na lancheira dos seus filhos:

MAIS SOBRE O ASSUNTO
Alimentação saudável na escola deve começar em casa, diz especialista
Cinco opções de lanches saudáveis e práticos para as crianças
Coisas que as crianças comiam livremente e hoje não passam nem perto
Bisnaguinha: opções não faltam nas gôndolas, mas, assim como a maioria dos produtos industrializados, os dois principais ingredientes desse produto são farinha branca e açúcar, além do excesso de óleos vegetais. Independente da marca, a composição não é boa.

Barrinhas de cereal: a maioria dos produtos disponíveis hoje nos supermercados não é saudável nem para adultos, muito menos para crianças. Há uma quantidade alta de açúcar, bem como gordura saturada. Frequentemente quando o rótulo do produto é light, haverá compensação na quantidade de gordura na tentativa de manter sabor e textura.

Biscoitos recheados: opções não faltam, seja de chocolate, morango, doce de leite, entre outros. No entanto, nenhuma opção faz bem para o seu filho. Além de serem praticamente só açúcar, para obter a consistência cremosa, os recheios são produzidos com gordura hidrogenada. Em altas quantidades, pode levar à obesidade e ao aumento do colesterol.

Queijo processado: mais prático, impossível. Do tamanho ideal para acompanhar as refeições e com vários sabores, o queijinho é um produto que costuma enganar, porque muitos acreditam que é saudável. No entanto, é rico em conservantes para que ele possa ser mantido fora da geladeira, chegando a uma validade de mais de 200 dias, enquanto um queijo amarelo ou minas dura uma semana no máximo.

Bolos prontos: assim como os outros produtos citados, os bolinhos prontos são vendidos em porções individuais perfeitas para o consumo rápido na hora do recreio. Contudo, eles são compostos por açúcar, farinha e gordura hidrogenada.

COMPARTILHE

Deixe o seu comentário